transtornos alimentares

Transtornos alimentares

Como os fatores culturais atuam sobre a autopercepção

Os transtornos alimentares são patologias que tem por característica principal o medo mórbido de engordar, o que leva à uma preocupação exagerada com o peso e a forma corporal. Os mais conhecidos são a anorexia e a bulimia. São distúrbios graves, em que ocorre uma redução voluntária no consumo de alimentos com progressiva perda de peso e ingestão compulsiva de alimentos seguida de vômitos e uso abusivo de laxantes e diuréticos. Os índices de letalidade são elevados e ocasionam limitações físicas, emocionais e sociais.

A população jovem é a mais afetada pelos transtornos alimentares. Apesar de apenas os casos mais graves chegarem ao conhecimento médico, estima-se que a maior incidência de anorexia e bulimia nervosa seja mais frequente entre adolescentes do sexo feminino (Melin & Araújo, 2002). Vários são os fatores envolvidos no surgimento dos distúrbios alimentares, bem como na sua manutenção e na gravidade dos transtornos, principalmente os fatores biológicos, psicológicos e culturais.

Pesquisas atuais realizadas em diversas culturas mostram que a anorexia e a bulimia nervosa estão relacionadas aos fatores culturais e que a busca pelo padrão estético midiático e globalizado (magreza) contribui para o aumento do número de casos. Apesar de serem consideradas síndromes das sociedades ocidentais modernas, há registros de patologias similares datando de séculos passados (Morgan, Vecchiatti & Negrão, 2002).

Transtornos alimentares

Padrões de Beleza

O conceito de beleza sofreu inúmeras variações ao longo da história e das transformações sociais. Todas as culturas se desenvolvem através de modelos estéticos bem definidos, em que o belo é normatizado desde os primórdios dos regimes patriarcais.

As práticas alimentares e os padrões estéticos corporais caminham juntos e a economia é um dos aspectos mais influentes. Pois há uma estreita relação entre a oferta de alimentos e as formas corporais femininas que são valorizadas. Em períodos em que os alimentos eram escassos, a imagem corporal robusta era um sinal de poder e opulência. Enquanto nos períodos de abundância na oferta de alimentos, como hoje em dia, os corpos magros representam autodisciplina e sucesso (Hercovici & Bay, 1997).

O ser humano é pressionado a concretizar, no próprio corpo, o ideal estético corporal da cultura que está inserido. As mulheres são as mais vulneráveis aos ideais de beleza criados culturalmente pelos modelos de sociedade patriarcal. Elas são pressionadas à performarem os padrões, ficando sujeitas à castigos, críticas, desprezo e deboche ou à gratificações como dinheiro, elogios, prestígio, admiração e poder.

Transtornos alimentares - ALIMENTAÇÃO

Transtornos alimentares

  • Anorexia

Se inicia com uma restrição dietética progressiva com a eliminação de alimentos calóricos, como o carboidrato. Surge uma insatisfação com o próprio corpo e a pessoa passa a se ver obesa, apesar de, muitas vezes, se encontrar em um estado de magreza (alteração da imagem corporal). O diferencial da anorexia para outras patologias é o medo excessivo de engordar. Aos poucos a vida da pessoa fica circunscrita a dietas, comida, peso e forma corporal, os interesses ficam restritos ao universo alimentar, o que culmina no isolamento social. O padrão alimentar se torna secreto, cada vez mais restrito e assume contornos ritualizados e excêntricos.

Segundo o DSM-5 (Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders), a anorexia tem dois tipos de apresentação clínica:

  • A pessoa apenas emprega um comportamento restritivo associado à dieta.
  • A pessoa apresenta episódios de compulsão alimentar, seguidos de comportamentos que oferecem maior risco como, vômitos auto-induzidos, uso de laxantes e diuréticos.

É comum a prática de exercícios físicos de forma extenuante, com o objetivo de consumir o máximo de calorias possível e perder peso.

  • Bulimia

Episódios de compulsão alimentar são característicos deste distúrbio. É um sintoma que surge durante os processos de dieta para emagrecer. Quando o ciclo de compulsão – purgação está instalado na pessoa, ele ocorrerá em todas as situações que geram sentimentos negativos como, ansiedade, frustração, tristeza, solidão. Lembrando que a compulsão alimentar se dá através da ingestão de comida em uma quantidade muito superior ao que a pessoa consumia em condições normais.

Há aqui um elemento subjetivo que é o sentimento que a pessoa com bulimia relata sobre a sensação de total perda de controle sobre o seu comportamento. Vem acompanhado do sentimento de culpa, vergonha, fracasso e de autopunição. A purgação é o principal método compensatório, sendo utilizado em até 90% dos casos. A indução do vômito pode acontecer em uma frequência de uma até dez vezes ao dia, em casos mais graves. O hábito de introduzir o dedo na garganta leva, muitas vezes, ao aparecimento de úlceras no dorso da mão, conhecido como sinal de Russell.

Transtornos-alimentares-REGIME

Complicações decorrentes

Complicações médicas decorrentes da desnutrição e da purgação são comuns de aparecerem nos pacientes. É muito comum os transtornos alimentares estarem associados a outros quadros psiquiátricos, principalmente com os transtornos de humor, ansiedade e transtorno de personalidade.

As complicações decorrentes são:

  • Anemia
  • Alterações endócrinas
  • Osteoporose
  • Alterações hidroeletrolíticas (que podem levar a arritmia cardíaca e morte súbita)

Diagnóstico e Tratamento

O diagnóstico será baseado nos relatos da pessoa, dos familiares e nas demais informações acerca da saúde física e mental da pessoa. Tratar um distúrbio alimentar exige uma observação atenta do histórico do paciente.

A base da terapêutica, nestes casos, é a interação das abordagens médica, psicológica e nutricional. O tratamento realizado com uma equipe multiprofissional é fundamental para a melhora do paciente.

Gostou desse conteúdo ? Temos muito mais conteúdo como esse clicando AQUI

Conheça um de nossos parceiros clicando AQUI

Gostou este conteúdo compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Aviso Importante: o Site IDASRJ não retém nem uma informação pessoal ou dados financeiros de seus doadores, portanto fique tranquilo para realizar sua doação de forma segura
CNPJ: 0.465.055/0001-91